Temos dois tipos de medo. O medo saudável, aquele que é fundamental para a sobrevivência e adaptação do indivíduo ao ambiente. Por exemplo, o medo de trovão faz com que o indivíduo se proteja do mesmo. E o patológico, característico de fobias sociais, pânico, e que consequentemente atrapalham o funcionamento normal da vida do indivíduo.

É preciso analisar o tipo de medo experimentado para, dessa forma, poder trabalhar com ele de acordo com a sua intensidade.

O medo pode ser controlado. Removê-lo do poder de afetá-lo é remover o próprio medo. Ter a autoconfiança para ser capaz de lidar com os medos da sua vida irá ajudá-lo com outros acontecimentos também. Identifique alguns do seus medos, olhe-os de frente, enfrente-os e recuse-se a que eles o controlem. Faça já hoje mesmo alguma coisa para que eles comecem a enfraquecer. Pense numa estratégia e coloque-a em ação.

Procure um Médico Psiquiatra.

Dr. Vicente Gomes – Excelência em Psiquiatria.

FacebookWhatsAppFacebook MessengerGoogle+Twitter